CDH

Bancos e órgãos públicos poderão ser obrigados a oferecer atendimento em Libras

01:40Bancos e órgãos públicos poderão ser obrigados a oferecer atendimento em Libras

Transcrição LOC: BANCOS, ÓRGÃOS E EMPRESAS PÚBLICOS PODERÃO SER OBRIGADOS A OFERECER ATENDIMENTO EM LIBRAS. LOC: O PROJETO, QUE PODE SEGUIR DIRETO PARA ANÁLISE DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, AUMENTA A DEMANDA POR ESSES PROFISSIONAIS. REPÓRTER MARCELA DINIZ. (Repórter) Garantir o atendimento adequado às pessoas com deficiência auditiva em repartições públicas, empresas concessionárias de serviços públicos e instituições financeiras. Esse é o objetivo de um projeto aprovado na Comissão de Direitos Humanos do Senado e que pode seguir para análise da Câmara dos Deputados, se não houver pedido de senador para apreciação do plenário. A CDH aprovou o texto alternativo apresentado pelo relator, o senador Flávio Arns, da Rede Sustentabilidade do Paraná. Arns modificou o original, de autoria do senador Telmário Mota, do Pros de Roraima, que mencionava o atendimento à pessoa com deficiência, em geral, o que, no entendimento do relator, dava a ideia de que os intérpretes de Libras atenderiam todas elas, e não somente os deficientes auditivos que usam essa língua: (Flávio Arns) Não são todas essas pessoas e tampouco todas as pessoas com deficiência que se valem da Libras para se comunicar. A maioria das pessoas com deficiência sequer sabe usá-la. (Repórter) Flávio Arns lembrou que é dever do Estado garantir atendimento inclusivo em seus órgãos e empresas públicas, e que os bancos também devem ser acessíveis a todos. O atendimento em Libras é, portanto, uma forma de avançar nessa política de inclusão: (Flávio Arns) A pessoa com deficiência auditiva, quando se valer da Libras em vez da língua portuguesa para se comunicar, deve ter no Estado, essa pessoa, a garantir que a sua língua não será impedimento para o exercício pleno da cidadania. (Repórter) De acordo com o substitutivo aprovado na CDH, o atendimento em Libras poderá ser feito por meio telemático, ou seja, com comunicação à distância. Da Rádio Senado, Marcela Diniz. PLS 155/2017

Foi aprovado, na Comissão de Direitos Humanos do Senado o PLS 155/2017, que obriga órgãos públicos e bancos a oferecerem atendimento na Língua Brasileira de Sinais, LIBRAS, a pessoas com deficiência auditiva. O texto aprovado foi o substitutivo do relator, senador Flávio Arns (Rede-PR). A proposta original é do senador Telmário Mota (Pros-RR). A reportagem é de Marcela Diniz.

TÓPICOS:
Bancos  Câmara dos Deputados  CDH  Cidadania  Comunicação  Direitos Humanos  Empresas  Língua Portuguesa  Paraná  Pessoas com Deficiência  Política  PR  PROS  Rede  Rede Sustentabilidade  Roraima  Senador Flávio Arns  Senador Telmário Mota  Sustentabilidade 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo