Pandemia

Senado já aprovou mais de 80 projetos relacionados à covid-19

02:30Senado já aprovou mais de 80 projetos relacionados à covid-19

Transcrição LOC: AO LAMENTAREM AS MAIS DE CEM MIL MORTES PELO CORONAVÍRUS, SENADORES DESTACAM EMPENHO DO CONGRESSO NACIONAL NA VOTAÇÃO DE PROJETOS RELACIONADOS À PANDEMIA. LOC: EM MAIS DE CINQUENTA SESSÕES REMOTAS, O SENADO APROVOU OITENTA CINCO PROPOSTAS. ENTRE ELAS, O AUXÍLIO EMERGENCIAL DE SEISENCENTOS REAIS. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN TÉC: Quase seis meses após o registro dos primeiros casos de coronavírus no Brasil, mais de cem mil pessoas morreram. Nesse período, os senadores aprovaram 85 projetos em 53 sessões remotas. A maioria relacionada ao enfrentamento às consequências da pandemia. Entre os destaques estão o próprio decreto de calamidade pública em decorrência da covid-19, o auxílio emergencial de R$ 600, a redução de jornada e salário e a suspensão do contrato de trabalho. Os senadores também aprovaram o remanejamento de verbas públicas, linhas de crédito, o adiamento do Enem e do reajuste de medicamentos e planos de saúde, a proibição do corte de energia elétrica, além de novas regras para a adequação de contratos em vigor. O vice-presidente do Senado, Antonio Anastasia, do PSD de Minas Gerais, lamentou as vítimas do coronavírus, mas ressaltou o comprometimento do Congresso Nacional durante esse período com a aprovação de dezenas de projetos. Ele citou como destaque o chamado Orçamento de Guerra, que flexibilizou as contas públicas. (Anastasia) Esse deu os instrumentos, as medidas necessárias para o governo adotar o conjunto de ações para o combate à pandemia. Compras de equipamentos médicos, hospitalares, equipamentos de segurança, aquisição de vacinas, Deus queira o mais breve possível, de medicamentos e repassar recursos aos Estados. REP: Já o senador Humberto Costa, do PT de Pernambuco, lamentou os vetos a diversos projetos, a exemplo da ampliação do auxílio emergencial para os trabalhadores informais. Mas ressaltou que graças à atuação do Legislativo esse pagamento não foi de R$ 200. (Humberto) A aprovação do auxílio emergencial que fez a diferença para que milhões de brasileiros pudessem ultrapassar esse período da quarentena. Foi uma proposta que o governo federal queria que ficasse em R$ 200 por família e o próprio Congresso ampliou para R$ 600. REP: Além das votações no Plenário virtual, a Comissão Especial da Covid-19, com a participação de senadores e deputados, realizou 22 reuniões on-line para ouvir autoridades e especialistas. Entre eles, governadores, secretários de Fazenda, o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, e o ministro da Economia, Paulo Guedes. Da Rádio Senado, Hérica Christian.

Em meio ao registro das 100 mil mortes pelo coronavírus no Brasil, o Senado, por meio das 53 sessões remotas, aprovou 85 projetos. Ao lamentar as vítimas fatais, o vice-presidente do Senado, Antonio Anastasia (PSD-MG), ressaltou o comprometimento do Legislativo nesse período. Ele destacou a aprovação do chamado Orçamento de Guerra, que flexibilizou as contas nacionais para permitir um gasto maior. Já o senador Humberto Costa (PT-PE) lembrou que graças à atuação do Legislativo o auxílio emergencial não foi de apenas R$ 200. As informações são da repórter Hérica Christian.

TÓPICOS:
Auxílio emergencial  Congresso Nacional  Contas Públicas  Coronavírus  covid-19  Crédito  Economia  Enem  Energia  Estados  Família  Medicamentos  Minas Gerais  Orçamento  pandemia  Pernambuco  Planos de saúde  PSD  PT  Saúde  Segurança  Senador Antonio Anastasia  Senador Humberto Costa  Trabalho  Vetos 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo