Covid-19

Adiada votação do projeto que obriga rede particular a ceder leitos ociosos para o SUS

02:05Adiada votação do projeto que obriga rede particular a ceder leitos ociosos para o SUS

Transcrição LOC: FICOU A PRÓXIMA SEMANA A VOTAÇÃO EM PLENÁRIO DA PROPOSTA QUE PERMITE O USO COMPULSÓRIO PELO SUS DE LEITOS OCIOSOS NA REDE HOSPITALAR PARTICULAR LOC: AS VAGAS SERÃO UTILIZADAS PARA A INTERNAÇÃO DE PACIENTES COM SÍNDROME RESPIRATÓRIA AGUDA GRAVE OU COM COVID-19. SAIBA MAIS NA REPORTAGEM DE REGINA PINHEIRO TÉC: O projeto de lei 2324 de 2020 autoriza o uso compulsório de leitos disponíveis na rede hospitalar particular para a internação, em momentos emergenciais, de pacientes com a Síndrome Respiratória Aguda Grave ou com suspeita ou diagnóstico de covid-19. A utilização compulsória dos leitos privados ociosos deve ser precedida de negociação entre gestores do SUS e as entidades privadas para a contratação emergencial das vagas. A proposta prevê que o uso será feito mediante pagamento de indenizações pela União, definidas pela Comissão Intergestores Bipartite. Durante a apresentação de seu substitutivo ao texto original, o relator, senador Humberto Costa, do PT de Pernambuco, informou que, no Brasil, já existe legislação permitindo a requisição de serviços privados de saúde a partir de indenização. Médico e ex-ministro da Saúde, Humberto Costa, explica que há diferença entre a requisição do leito e a utilização compulsória, prevista na proposta. (Humberto) quando a gente está falando de requisição administrativa, significa que o setor público vai requisitar aqueles leitos, vai montar aqueles leitos e vai administrar aqueles leitos. E tem isso que nós estamos chamando de utilização compulsória, com regulação pública, mas administração privada. Nós estamos levando em consideração a possibilidade de alguns leitos poderem ser utilizados pelo setor público, num momento emergencial, vida ou morte para quem está ali naquela fila. (Rep) O projeto determina o envio diário do número de leitos vagos em UTIs e de respiradores disponíveis, para que os gestores do SUS possam planejar a utilização das vagas. Para virar lei, a proposta precisa ser aprovada pelo Senado, Câmara dos Deputados e ser sancionada pelo presidente da República. Da Rádio Senado, Regina Pinheiro.

Plenário adia para a semana que vem votação da proposta que permite o uso compulsório pelo SUS de leitos ociosos na rede hospitalar particular (PL 2324/2020). As vagas serão utilizadas para a internação de pacientes com síndrome respiratória aguda grave ou com covid-19. A autoria do projeto é dos senadores Rogério Carvalho (PT-SE), Paulo Rocha (PT-PA), Jean Paul Prates (PT-RN); Jaques Wagner (PT-BA); Paulo Paim (PT-RS) e Zenaide Maia (PROS-RN). Saiba mais na reportagem de Regina Pinheiro.

TÓPICOS:
Câmara dos Deputados  covid-19  Pernambuco  Presidente da República  PROS  PT  Rede  Saúde  Senador Humberto Costa  Senador Jaques Wagner  Senador Jean Paul Prates  Senador Paulo Paim  Senador Paulo Rocha  Senador Rogério Carvalho  Senadora Zenaide Maia  SUS  União  Coronavírus 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo