Imposto de renda

A partir de 2020 dedução no IR paga pelo empregador doméstico não será mais possível

01:59A partir de 2020 dedução no IR paga pelo empregador doméstico não será mais possível

Transcrição LOC: A PARTIR DESTE ANO NÃO SERÁ MAIS POSSÍVEL DEDUZIR NO IMPOSTO DE RENDA A CONTRIBUIÇÃO PATRONAL PAGA PELO EMPREGADOR DOMÉSTICO. LOC: PROJETO PARA PRORROGAR O BENEFÍCIO CHEGOU A SER APROVADO NO SENADO, MAS AGUARDA DECISÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS. REPÓRTER BRUNO LOURENÇO: (Repórter) 2019 foi o último ano para deduzir no imposto de renda a contribuição patronal paga à Previdência Social pelo empregador doméstico. Em março e abril os contribuintes não poderão mais pedir a dedução na declaração. Mas o senador Reguffe, do Podemos do Distrito Federal, apresentou um projeto de lei que pode mudar essa situação. Reguffe quer prorrogar a dedução até 2024. Segundo ele, a tabela do Imposto de Renda já está muito defasada e não é justo retirar esse benefício, ainda mais em um momento de alto desemprego. (Reguffe) é um projeto que prorroga por mais cinco anos a dedução no imposto de renda pela contribuição dos empregadores domésticos para a previdência social. Nós precisamos reduzir a carga tributária nesse país. É um projeto que incentiva a geração de empregos, incentiva as pessoas a empregarem, e mais do que isso, incentiva a formalização desses empregos. (Repórter) O projeto passou pela Comissão de Assuntos Econômicos e foi encaminhado para a análise da Câmara dos Deputados, apesar de objeções por parte do governo. O senador Flávio Bolsonaro, do Rio de Janeiro, destacou a perda de receitas para a União: (Flávio Bolsonaro) É um projeto que trata de renúncia fiscal. No momento em que o país está passando de grandes dificuldades orçamentárias, de receita, o governo tem a posição contrária ao projeto. Porque é uma balança, se quer desonerar a folha de pagamento tem que mudar a base de arrecadação pra que não se perca tanta arrecadação ao mesmo tempo incentive a formalidade, a contratação e o empreendedorismo. (Repórter) A prorrogação da dedução da contribuição patronal do empregador doméstico no imposto de renda foi distribuída para a análise de duas comissões na Câmara. Mas há um pedido de urgência que pode levar a matéria diretamente para votação no plenário daquela Casa na retomada dos trabalhos parlamentares deste ano. PL 1766/2019

A partir deste ano não será mais possível deduzir no imposto de renda a contribuição patronal paga pelo empregador doméstico. Projeto (PL 1766/2019) para prorrogar o benefício chegou a ser aprovado no Senado, mas aguarda decisão da Câmara dos Deputados. A proposta é do senador Reguffe (Podemos-DF). Ele diz que a tabela do IR já está muito defasada e não seria justo retirar agora esse benefício. A reportagem é de Bruno Lourenço, da Rádio Senado.

TÓPICOS:
Bolsonaro  Câmara dos Deputados  Carga Tributária  Comissão de Assuntos Econômicos  Comissões  Desemprego  Distrito Federal  Empreendedorismo  Imposto de Renda  Podemos  Previdência  Rio de Janeiro  Senador Flávio Bolsonaro  Senador Reguffe  União  IR 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo