5 mil políticos e gestores públicos tiveram contas rejeitadas pelo TCU

02:205 mil políticos e gestores públicos tiveram contas rejeitadas pelo TCU

LOC: UM RELATÓRIO DO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO ENTREGUE HOJE AO CONGRESSO APONTA QUE CERCA DE CINCO MIL POLÍTICOS E GESTORES PÚBLICOS, COMO SECRETÁRIOS DE GOVERNO E PREFEITOS, TIVERAM SUAS CONTAS REJEITADAS E NÃO PODERÃO PARTICIPAR DAS ELEIÇÕES DESTE ANO. 

LOC: OS PRESIDENTES DO SENADO, JOSÉ SARNEY, E DO TCU, UBIRATAN AGUIAR, AVALIAM QUE A NOVA LEI DA FICHA LIMPA, QUE IMPEDE A CANDIDATURA DE QUEM TIVER AS CONTAS REJEITADAS, É UM AVANÇO E VAI AJUDAR A MORALIZAR A POLÍTICA. REPÓRTER GEORGE CARDIM. 

TEC: O Tribunal de Contas da União entregou ao Tribunal Superior Eleitoral uma lista com o nome de aproximadamente 5 mil políticos e administradores públicos, como secretários, prefeitos e governadores, que tiveram as contas rejeitadas pelo TCU desde 2002. Os candidatos listados não poderão participar das eleições deste ano. O número de condenações aumentou em relação à lista divulgada no ano passado, com 3.200 pessoas acusadas de fraudes em licitações e má gestão, entre outras irregularidades. O presidente do Tribunal, ministro Ubiratan Aguiar, disse que a nova lei da Ficha Limpa, que proíbe a candidatura de políticos condenados em decisões colegiadas da Justiça ou que tiverem suas contas rejeitadas, vai impedir possíveis irregularidades com dinheiro público nas eleições, e que é um avanço na disputa eleitoral. (Ubiratan) Este é o momento da seleção, do ano eleitoral, é muito importante que a sociedade se manifeste como fez com o projeto ficha limpa(Cardim) O presidente do Senado, José Sarney, do PMDB do Amapá, lembrou que o projeto, que foi discutido e aprovado no Congresso Nacional, teve grande apoio popular e vai ajudar a moralizar a política. (Sarney) ¿ Só o fato de nós termmos votado esta lei (Cardim) O presidente do Senado também recebeu do presidente do TCU, Ubiratan Aguiar, as contas do governo federal referentes ao ano passado. No relatório, o TCU reconhece que as medidas adotadas pelo Executivo contribuíram para diminuir o impacto da crise financeira mundial na economia brasileira. O TCU também faz 28 ressalvas e recomendações sobre possíveis irregularidades no uso de dinheiro público, como o repasse de recursos às Organizações Não-Governamentais. O texto vai ser analisado pela Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional.

TÓPICOS:
Orçamento  TCU  Licitações  Congresso Nacional  Política  Comissão Mista de Orçamento  União  José Sarney  Economia  Eleições  Amapá  Justiça  Lei da Ficha Limpa  Tribunal de Contas da União  Tribunal Superior Eleitoral  PMDB 

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11
Ao vivo