Propostas

30% dos valores arrecadados pelo Sistema S podem ser destinados ao financiamento da seguridade social

Trinta por cento dos valores arrecadados pelo sistema “S” (Sesi, Senai, Sesc, Senac, Senat ...) podem ser destinados ao financiamento da seguridade social. É o que estabelece um projeto de lei (PLS nº 386/2016) do senador Ataídes Oliveira (PSDB – TO).

De acordo com o senador, as entidades recebem grandes somas em contribuições e repasses do governo federal e não há transparência quanto à utilização dos recursos. Em 2014, foram arrecadados 31 bilhões e em 2015, 32 bilhões de reais.

26/10/2016, 12h04 - ATUALIZADO EM 26/10/2016, 12h16
Duração de áudio: 01:57
Foto: sescpr.com.br

Transcrição
LOC: TRINTA POR CENTO DOS VALORES ARRECADADOS PELO SISTEMA “S” PODEM SER DESTINADOS AO FINANCIAMENTO DA SEGURIDADE SOCIAL. LOC: É O QUE PREVÊ PROJETO DE LEI DO SENADOR ATAÍDES OLIVEIRA, DO PSDB DE TOCANTINS. MAIS INFORMAÇÕES COM A REPÓRTER IARA FARIAS BORGES: TÉC: O Sistema “S” é composto por instituições, como Sesc, Senai e Sesi, criadas para formar e qualificar a mão de obra, e também promover a saúde e o lazer do trabalhador. Essas atividades, disse o senador Ataídes Oliveira, do PSDB de Tocantins, deveriam ser oferecidas de forma gratuita. No entanto, a taxa de gratuidade é baixa. De acordo com o Senador, as entidades recebem grandes somas em contribuições e repasses do governo federal e não há transparência quanto à utilização dos recursos. Em 2014, foram arrecadados 31 bilhões e em 2015, 32 bilhões de reais. (ATAÍDES) “Com essas três dezenas de bilhões de reais a gratuidade deles não passa de15%. Para fazer um curso de cabeleireira, por exemplo, lá no Tocantins, eles cobram 1.680”. (Iara): Ataídes disse que o Sistema “S” usa os recursos para investir no mercado financeiro e imobiliário. Ele ressaltou que só em aplicações financeiras são 28 bilhões de reais. O projeto de lei quer destinar 30% dos valores arrecadados pelo Sistema “S” para financiar a Seguridade Social. (ATAÍDES) “Eles não precisam desse rio de dinheiro no caixa do Sistema “S”. E tem mais: sem transparência nenhuma, nenhuma! Então, além, do mercado financeiro, do mercado imobiliário, estão no mercado comercial, usando o dinheiro do povo. E, em contrapartida, estamos com a nossa Previdência quebrada. Poder resolver, então o déficit da nossa Previdência Social”. (Iara): A matéria está na Comissão de Assuntos Econômicos, onde aguarda a designação do relator, e também será analisada pela Comissão de Assuntos Sociais. Da Rádio Senado, Iara Farias Borges. PLS 386/2016

Ao vivo
00:0000:00