Lançada campanha Outubro Rosa com iluminação do Congresso Nacional — Rádio Senado
Saúde

Lançada campanha Outubro Rosa com iluminação do Congresso Nacional

Cerimônia no Salão Nobre da Câmara dos Deputados reuniu representantes de entidades ligadas ao combate ao câncer de mama, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e autoridades para lançar a campanha Outubro Rosa no Congresso Nacional. Também foi realizada a iluminação de rosa do prédio e a inauguração da exposição Recomeçar: Amor I love you, com fotos de mulheres mastectomizadas, que fica no Espaço Senado Galeria até 22 de outubro.

10/10/2022, 20h35 - ATUALIZADO EM 10/10/2022, 20h35
Duração de áudio: 02:26
Roque de Sá/Agência Senado

Transcrição
CONSCIENTIZAÇÃO DA SOCIEDADE SOBRE OS DIREITOS PARA TRATAR O CÂNCER DE MAMA E TRABALHO DE PREVENÇÃO À DOENÇA NO SUS FORAM DESTAQUES NA ABERTURA DA CAMPANHA OUTUBRO ROSA. ANUALMENTE O CONGRESSO NACIONAL REALIZA EVENTOS PARA ALERTAR SOBRE O DIAGNÓSTICO PRECOCE. REPÓRTER JANAÍNA ARAÚJO. A campanha Outubro Rosa foi lançada no Congresso Nacional pela Procuradoria Especial da Mulher e pela Liderança da Bancada Feminina do Senado juntamente com a Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados. Todo ano a luta contra o câncer de mama é destacada em eventos no Parlamento para sensibilizar a sociedade sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer que mais mata mulheres no país. Presidente da Associação de Mulheres Mastectomizadas de Brasília – a Recomeçar –, Joana Jeker abriu o evento apontando as leis já existentes e a importância da conscientização da sociedade sobre o câncer de mama. JOANA JEKER Nós temos várias leis muito importantes de combate ao câncer de mama, como a lei dos 60 dias e a lei dos 30 dias. Não falta legislação. Agora não basta só ter legislação. A gente tem que informar a sociedade dos direitos. O câncer de mama tem até 95% de chance de cura, mas a gente tem que ter a chance de se tratar da doença em tempo oportuno, assim como eu tive. Eu tive o câncer de mama mais agressivo e eu fui tratada pelo nosso Sistema Único de Saúde. Então a gente precisa fortalecer o SUS, ter mais recursos destinados ao tratamento oncológico em todo o Brasil. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ressaltou que o combate ao câncer de mama começa com os programas de prevenção do SUS. QUEIROGA O enfrentamento ao câncer não é feito somente nas salas de infusão, de medicamentos antineoplásicos. Começa na atenção primária, começa no combate aos fatores de risco. Os fatores de risco do câncer são os mesmos fatores de risco das doenças cardiovasculares. Portanto quando nós combatemos o diabetes, nós também estamos combatendo o câncer de mama. A diretora-geral do Senado, Ilana Trombka, também se pronunciou no evento contando sua história pessoal com a doença. ILANA TROMBKA Nós começamos ouvindo a Joana, uma sobrevivente. E eu sou órfã do câncer de mama. Minha mãe faleceu muito jovem de câncer de mama. O câncer de mama é sim uma doença passível de cura. Eu peço que nós possamos auxiliar essas mulheres pra que elas sigam na sua história e pra que mais e mais Joanas possam vir aqui e dizer: eu sobrevivi.     Após o evento, houve a iluminação em rosa do Palácio do Congresso Nacional. Também foi inaugurada a exposição Recomeçar: Amor I love you, com fotos de mulheres mastectomizadas. A mostra fica no Espaço Senado Galeria até o dia 22 de outubro.  Da Rádio Senado, Janaína Araújo.

Ao vivo
00:0000:00