Plenário retoma discussão da reforma da Previdência para votação em 2º turno — Rádio Senado
Reforma da Previdência

Plenário retoma discussão da reforma da Previdência para votação em 2º turno

O Plenário retomou a discussão da Reforma da Previdência antes da votação em segundo turno. A presidente da Comissão de Constituição e Justiça, senadora Simone Tebet (MDB-MS), confirmou a votação em segundo turno no dia 22. O senador Weverton (PDT-MA), disse que a oposição tentará retirar trechos da reforma da Previdência, já que não poderá fazer alteração de mérito. As informações são da repórter da Rádio Senado, Hérica Christian.

10/10/2019, 19h52 - ATUALIZADO EM 10/10/2019, 21h23
Duração de áudio: 01:59
Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária. Ordem do dia.

Plenário vota, em 1° turno, a reforma da Previdência (PEC 6/2019).

Em discurso, à tribuna, senador Humberto Costa (PT-PE).

Mesa:
senador Izalci (PSDB-DF); 
presidente do Senado, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
Foto: Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Transcrição
LOC: PLENÁRIO DO SENADO RETOMA DISCUSSÃO DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA PARA VOTAÇÃO EM SEGUNDO TURNO. LOC: OPOSIÇÃO SE ARTICULA PARA TENTAR ALTERAR A VERSÃO FINAL DAS NOVAS REGRAS DE APOSENTADORIA. REPÓRTER HÉRICA CHRISTIAN TÉC: O Plenário do Senado deu início ao prazo de três sessões de discussão da Reforma da Previdência antes da votação em segundo turno, que deverá ocorrer no dia 22 de outubro. A presidente da Comissão de Constituição e Justiça, senadora Simone Tebet, do MDB de Mato Grosso do Sul, reafirmou que o adiamento da votação em segundo turno não compromete a Reforma em si. (Simone) Nos termos regimentais, está cumprindo o prazo do entre o primeiro segundo turno porque não houve acordo com os líderes, o que também não é um problema, já que não cabe mais emenda de mérito, apenas um ou outro destaque. Mas indo para o dia 22 não é preciso fazer negociação nenhuma com a oposição. REP: O senador Weverton, do PDT do Maranhão, disse que a oposição tentará retirar trechos da Reforma da Previdência, já que não poderá fazer alteração de mérito. (Weverton) Iremos utilizar todos os meios regimentais para tentar diminuir o impacto negativo que essa PEC traz. Então, ainda há várias emendas e destaques que podem ser utilizados. E nós com certeza iremos dividir com os partidos de oposição para que a gente possa fazer se enfrentar aqui dentro do Plenário. REP: Mas o senador Major Olimpio, do PSL de São Paulo, alertou para a necessidade de votação do Pacto Federativo, uma exigência da base aliada para aprovar a Reforma da Previdência em segundo turno. (Olimpio) Dia 22 , se der tudo certo ainda o que tem que ser ajustado em relação ao Pacto Federativo e mais alguns avanços, nós vamos finalmente votar a PEC da Previdência no segundo turno aqui. REP: Depois das três sessões de discussão, a Reforma da Previdência voltará para a Comissão de Constituição para análise das emendas de redação. Em seguida, a proposta com as novas regras de aposentadoria será votada em segundo turno pelo Plenário. Da Rádio Senado, Hérica Christian

Ao vivo
00:0000:00