Nomes de Dandara dos Palmares e Luiza Mahin podem ser inscritos no livro de Heróis da Pátria — Rádio Senado
Homenagem

Nomes de Dandara dos Palmares e Luiza Mahin podem ser inscritos no livro de Heróis da Pátria

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte está analisando uma proposta que prevê a inscrição dos nomes de Dandara dos Palmares e de Luiza Mahin no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria (PLC 55/2017). As duas lideranças femininas negras lutaram contra a escravidão no país. Dandara foi mulher de Zumbi dos Palmares e morreu em fevereiro de 1694. Já Luiza Mahin, mãe do abolicionista Luiz Gama, se envolveu nas revoltas de escravos na Bahia no século XIX. A relatora da proposta, senadora Lídice da Mata (PSB-BA), explicou que a luta e a resistência do povo negro à escravidão não é valorizada na história oficial. Já a senadora Regina Sousa (PT-PI) lembrou que Dandara é um símbolo na defesa pela liberdade.

 

12/12/2017, 13h25 - ATUALIZADO EM 06/06/2024, 09h49
Duração de áudio: 02:01

Transcrição
LOC: OS NOMES DE DANDARA DOS PALMARES E DE LUIZA MAHIN PODEM SER INSCRITOS NO LIVRO DOS HERÓIS E HEROÍNAS DA PÁTRIA. LOC: A HOMENAGEM ÀS DUAS LIDERANÇAS NEGRAS QUE LUTARAM CONTRA A ESCRAVIDÃO ESTÁ PREVISTA EM PROJETO EM ANÁLISE NA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO DO SENADO. MAIS DETALHES COM O REPÓRTER GEORGE CARDIM. Téc: O projeto já aprovado pela Câmara dos Deputados inscreve os nomes de Dandara dos Palmares e Luiza Mahin no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria. As duas lideranças femininas negras lutaram contra a escravidão no país. Não existem registros históricos sobre o nascimento de Dandara, mulher de Zumbi, no Quilombo dos Palmares, que morreu em fevereiro de 1694. Alguns acreditam que Dandara foi assassinada pelo exército português, outros que ela teria se suicidado para não ser escravizada. Já Luiza Mahin, mãe do abolicionista Luiz Gama, se envolveu nas revoltas de escravos na Bahia no século XIX. Nascida em 1812, na África, seu final de vida também é controverso. Historiadores apontam que ela pode ter sido deportada para Angola. A relatora da proposta, senadora Lídice da Mata, do PSB da Bahia, explicou que a luta e a resistência do povo negro à escravidão não é valorizada na história oficial. Já a senadora Regina Sousa, do PT do Piauí, disse que Dandara é um símbolo na defesa pela liberdade. (Regina) “O Brasil tem várias heroínas. Dandara é uma delas. Dandara foi guerreira do Quilombo dos Palmares, dedicando a sua vida para livrar os negros da escravidão. A imagem de Dandara vive e pode ser vista em cada mulher que se identifica com suas origens, que luta por liberdade e que tem coragem de acreditar em seus sonhos” (Rep) O livro dos Heróis e Heroínas é composto por páginas de aço e está guardado no Panteão da Pátria Tancredo Neves, em Brasília. Entre os homenageados estão nomes como Tiradentes, Zumbi dos Palmares, Santos Dumont e Anita Garibaldi. PLC 55/2017

Ao vivo
00:0000:00