Humberto pede apoio integral a ações do STF

Da Rádio Senado | 28/05/2020, 16h32

O senador Humberto Costa (PT-PE) exortou, em pronunciamento nesta quinta-feira (28), todas as pessoas comprometidas com a democracia a manifestarem apoio integral às ações do Supremo Tribunal Federal destinadas a preservar a ordem democrática, a respeitar a Constituição e a manter as liberdades no país.

Referindo-se à operação de busca e apreensão contra pessoas acusadas de integrar uma rede de produção e divulgação de fake news, o senador considerou importante que o Congresso Nacional tenha uma atitude firme de apoio ao STF e de defesa da democracia, com ações concretas nesse sentido.

— Na própria CPMI que investiga as fake news no Congresso Nacional temos que deixar absolutamente claro o respaldo que damos a essas investigações do Supremo. Eu próprio já pedi a exclusão de todos os parlamentares que fazem parte da comissão e que estão sendo investigados pelo Supremo, e temos que andar celeremente para garantir o impedimento do presidente Bolsonaro.

Humberto acrescentou que, à medida que avançam as investigações e chegam mais perto do governo e do círculo mais íntimo de Jair Bolsonaro, o presidente e seus partidários partem para uma atitude de afrontar o STF.

Nesse sentido, o senador apontou o pedido de habeas corpus para impedir o depoimento do ministro da Educação, Abraham Weintraub, sobre sua fala em reunião ministerial, assim como as declarações do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) que, segundo Humberto, ameaçou com uma iminente ruptura no processo democrático.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
12h00 Votação de vetos: Foi encerrada a sessão do Congresso para análise de vetos pelos deputados. Colégio de líderes se reúne em seguida para fazer acordo de procedimentos para votação. Nova sessão, com a mesma pauta, foi convocada para as 14h.
10h54 Sessão do Congresso: Começou a sessão remota do Congresso Nacional em que deputados analisam vetos presidenciais e dois projetos de lei. À tarde, será a vez de os senadores votarem a mesma pauta.
Ver todas ›