Senadores destacam defesa da democracia em mensagens de presidentes de Poderes

Da Redação | 03/02/2020, 17h45

Logo depois da sessão solene de abertura do ano legislativo, na tarde desta segunda-feira (3), o líder do governo no Senado, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), afirmou que os discursos mostraram que a democracia está mais forte do que nunca e o Brasil está se reencontrando com sua trajetória de crescimento econômico.

— O Congresso Nacional vai ter um papel importantíssimo para que o brasileiro encontre emprego, paz, prosperidade e segurança — apontou.     

Em sua mensagem ao Congresso, o presidente da República, Jair Bolsonaro, elencou avanços do governo em 2019 e registrou a expectativa de aprovação no Congresso das pautas de reformas. O texto foi lido pela deputada Soraya Santos (PL-RJ). A senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) disse lamentar e entender a ausência de Jair Bolsonaro e apontou que o ano legislativo começa com o “pé direito”. Segundo a senadora, o governo pode contar com os parlamentares do seu partido.

O senador Humberto Costa (PT-PE), porém, criticou o teor da mensagem, classificada por ele como “ufanista”. Na visão do senador, o texto de Bolsonaro confirma a manutenção de uma política de sofrimento para o povo brasileiro. Por outro lado, Humberto elogiou os discursos dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia; do Senado, Davi Alcolumbre; e do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli. Na visão do senador, os discursos foram no sentido de defender a democracia.

O senador Weverton (PDT-MA) também elogiou o discurso de Toffoli. Weverton reafirmou sua crença na independência dos poderes e cobrou mais protagonismo por parte do Congresso Nacional. Ele acrescentou que a oposição estará atenta ao que chamou de edição desenfreada de medidas provisórias e sinalizou muito trabalho no Congresso.

— Temos que ter tranquilidade, porque todo mundo quer acertar — registrou.

Para o senador Mecias de Jesus (Republicanos-RR), o recado dos discursos é de que o Congresso Nacional está preparado para debater os problemas do país. Na mesma linha, o senador Eduardo Braga (MDB-AM) afirmou que as mensagens foram apropriadas, com a expectativa de que o Brasil volte a crescer com a sinalização de geração de emprego e renda para o brasileiro.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
13h03 Empresários e professores: A Comissão Temporária da Covid-19 aprovou requerimento (REQ 41/2021) para ouvir presidentes da CNI e da FIESP. Também foi aprovado requerimento de audiência pública com professores do Insper e da FGV (REQ 44/2021).
12h55 Santas Casas: A Comissão Temporária da Covid-19 aprovou requerimentos para audiências públicas sobre a situação das organizações da sociedade civil (REQ 46/2021) e das Santas Casas e hospitais filantrópicos (REQ 40/2021) durante a pandemia.
12h32 Requerimentos aprovados: A Comissão Temporária da Covid-19 aprovou requerimentos de audiências públicas para debater o uso da oxigenação extracorpórea no tratamento contra o coronavírus (REQ 38/2021) e o calendário de vacinação (REQ 39/2021).
Ver todas ›