Declarações de Bolsonaro geram tensões e não ajudam o país, diz Rose de Freitas

Da Redação | 29/10/2019, 19h23

A senadora Rose de Freitas (Podemos-ES) repudiou nesta terça-feira (29) em Plenário a publicação de vídeo pela conta do presidente da República, Jair Bolsonaro, no Twitter, em que deprecia várias instituições da República, incluindo o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF), comparando-se a um leão sendo atacado por muitas hienas. Para a senadora, é um equívoco o presidente pensar que, por ter vencido a eleições, pode falar o que pensa e a qualquer momento, sem considerar as consequências.

A recusa de Bolsonaro de cumprimentar o presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, por questões ideológicas, podem trazer sérios prejuízos à economia do Brasil, sublinhou ainda a senadora.

— Todas as palavras ditas, lançadas como flechas envenenadas, não nos ajudam em nada, bem como não parabenizar o presidente eleito de um país vizinho. O que parece uma guerra de crianças, parece uma guerra de pessoa emburrada, que quer achar que, como presidente, como instituição executiva, o presidente da República possa falar tudo e qualquer coisa, a qualquer hora. Não pode! Não pode e não deve! Isso tem custos para este país — afirmou a senadora.

Rose de Freitas disse que as declarações do presidente que têm prejudicado as relações diplomáticas do Brasil com países que são importantes parceiros comerciais. Ela afirmou que o Brasil precisa de eficiência, pois passa por reformas estruturantes para sair da crise econômica e alavancar a economia, estagnada há anos. Portanto, continuou, o momento é propício para o diálogo e não para “vaidades”.

Sou a favor também da prisão na segunda instância [em julgamento no Supremo], mas não passa pela minha cabeça admitir que um presidente da República possa estar taxando o Supremo de grupo de hienas ou que um parlamentar possa dizer que lá é o departamento jurídico do crime organizado. Desrespeitar as instituições não acrescenta nada à democracia suada. Aqueles que assim fazem não contribuíram para o processo democrático, não estiveram lutando dia e noite para que vidas não fossem eliminadas, exterminadas neste país por levantarem a voz contra regimes absolutistas e ditatoriais — afirmou Rose de Freitas.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
18h57 Proibição de corte de luz às sextas-feiras: O Plenário aprovou o substitutivo da Câmara dos Deputados ao Projeto de Lei 669/2019, que proíbe o corte do fornecimento de água ou de energia elétrica às sextas-feiras e vésperas de feriado. A matéria vai a sanção.
17h09 Cargos na Polícia Federal: O Plenário aprovou a Medida Provisória 918/2020, que cria funções comissionadas na Polícia Federal e transforma cargos em comissão. A matéria vai a promulgação.
Ver todas ›