Possível privatização da Eletrobras é um crime de lesa-pátria, diz Jean Paul

Da Rádio Senado | 20/09/2019, 13h43

A eventual privatização da Eletrobras poderá pôr em risco a soberania do Brasil, afirmou o senador Jean Paul Prates (PT-RN) nesta sexta-feira (20), em Plenário. Jean Paul ressaltou a importância da empresa e disse que ela é a grande holding brasileira do sistema elétrico. Para ele, a privatização seria um “crime de lesa-pátria”.

Como a empresa estatal é responsável por controlar as principais hidrelétricas e maiores bacias hidrográficas brasileiras, a privatização é inconcebível, disse o senador.

—  Que tomem cuidado, quem compra e quem vende, porque nesses processos nós vamos estar vigilantes. Eu estou começando só agora aqui. Espero que eu tenha longevidade para ver o momento em que, se houver esse tipo de venda irresponsável, nós possamos desfazê-la e reverter o que foi feito, independentemente de ter o rótulo de estatizante, de retomada de patrimônio, do que for. Chame-se como for, quem tem o direito de privatizar tem o direito de “reestatizar” depois — disse.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
16h41 Crédito para vacinas: Os senadores aprovaram a MP 1.004/2020, que destina mais de R$ 2,5 bilhões para ações do Ministério da Saúde contra a covid-19. Os recursos serão usados na obtenção de vacinas junto ao consórcio Covax Facility. Vai à promulgação.
14h45 Comissão da covid-19: O Senado instalou a Comissão Temporária da Covid-19. Os senadores Confúcio Moura (MDB-RO) e Styvenson Valentim (Podemos-RN) foram eleitos respectivamente, presidente e vice-presidente do colegiado.
14h11 Comissão Temporária Covid-19:: Os senadores Confúcio Moura (MDB-RO) e Styvenson Valentim (Podemos-RN) são eleitos presidente e vice da Comissão Temporária Covid-19.
Ver todas ›