Confúcio Moura defende permanência da Funai no Ministério da Justiça

Da Redação | 14/02/2019, 12h45

A demarcação de terras indígenas precisa ser feita pela Fundação Nacional do Índio (Funai), e não pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, advertiu o senador Confúcio Moura (MDB-RO) nesta quinta-feira (14). Para o parlamentar, com o novo governo, o órgão que protege os indígenas está fragilizado e isso tem contribuído para o aumento de ameaças de morte, grilagem e roubo de madeira em comunidades como a Uru-Eu-Wau-Wau, localizada em Rondônia.

De acordo com o senador, a proteção dos povos indígenas vai muito além da questão cultural. Confúcio Moura observou que a proteção da terra pelos índios deve ser pensada sob o ponto de vista do abastecimento hídrico e de geração de energia elétrica daquela região, uma vez que são eles que cuidam da maioria das nascentes que deságuam no Rio Jamari, no qual está localizada a Usina Hidrelétrica Samuel. Por outro lado, acrescenta, a preservação ambiental contribui para o sequestro de carbono, melhorando o equilíbrio climático mundial.

—  A implementação da política indigenista deve ser prioridade no Brasil, portanto é  necessário devolver a Funai ao Ministério da Justiça, bem como devolver as demarcações das terras indígenas ao órgão indigenista que tem expertise para tal — defendeu o senador.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)