Brumadinho poderá ter CPI mista

Da Redação | 11/02/2019, 18h02 - ATUALIZADO EM 12/02/2019, 19h16

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, informou nesta segunda-feira (11) que está em negociações com a Câmara dos Deputados para a instalação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) mista para apurar o rompimento da barragem da mineradora Vale em Brumadinho (MG).

Davi disse que, por conta disso, por ora não dará andamento ao requerimento dos senadores Carlos Viana (PSD-MG) e Otto Alencar (PSD-BA) para criar uma CPI sobre o tema no Senado. Em lugar disso, trabalhará para que deputados e senadores atuem juntos na investigação sobre o desastre que matou 165 pessoas. Ainda há 170 desaparecidos.

— Vamos somar esforços, em vez de dividi-los com uma investigação em cada Casa sobre os mesmos fatos — justificou o presidente. Ele acrescentou que os autores do requerimento original no Senado já foram informados.

Judiciário

Outro requerimento de criação de CPI foi arquivado por Davi Alcolumbre nesta segunda-feira. A CPI do Judiciário, proposta pelo senador Alessandro Vieira (PPS-ES), não teve a quantidade de assinaturas necessárias (um terço da composição do Senado ou 27 assinaturas) para prosseguir.

O requerimento havia sido protocolado com 27 assinaturas, o mínimo exigido para a criação de uma CPI. No entanto, os senadores Tasso Jereissati (PSDB-CE) e Eduardo Gomes (MDB-TO) retiraram suas assinaturas.A Secretaria Geral da Mesa também confirmou a retirada de assinatura da senadora Kátia Abreu (PDT-TO).

— Assim, o requerimento deixa de atender ao que exigem a Constituição e o Regimento Interno — explicou Davi.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)