Kajuru pede fiscalização mais eficiente em 73 barragens de minérios

Da Redação | 07/02/2019, 12h23 - ATUALIZADO EM 07/02/2019, 13h01

O senador Jorge Kajuru (PSB-GO) pediu em Plenário, nesta quinta-feira (7), uma fiscalização mais eficiente nas 73 barragens de contenção de rejeitos da mineração identificadas como de maior risco de rompimento. Ele afirmou que não aceita que se chame de desastre ambiental o que ocorreu em Brumadinho e que prefere chamá-lo de crime ambiental.

— Proponho uma fiscalização eficiente, imediata e exaustiva para que desastres que maculam a imagem do Brasil e implicam em irreparáveis perdas de vida não se repitam. Segundo o órgão regulador do setor, a Agência Nacional de Mineração [ANM], temos 839 barragens de mineração. Dessas, 449 estão incluídas na Política Nacional de Segurança de Barragens e 390 não estão inseridas. O dano potencial é alto em 223 barragens, médio em 142 e baixo em 84.

Kajuru defendeu a realização de uma operação de investigação chamada “Lama Jato”.

— Só ela pode evitar que o setor de mineração continue matando gente e degradando o meio ambiente — disse.

O senador expressou também sua preocupação com as tentativas de se afrouxar controles ambientais. Ele lembrou que circulam no Congresso diversos projetos com esse objetivo.

— Entretanto, sob o impacto de Brumadinho, todos pensarão duas vezes antes de encaminhar novas propostas nesta direção, pelo menos até que Mariana e Brumadinho sejam esquecidas na pilha de licenciamento e fiscalização do Ibama.

O parlamentar recomendou que empresas que usam recursos públicos via BNDES, como a Vale, têm obrigatoriamente que apresentar atestado de regularidade dos impostos devidos, enquanto durar a concessão.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
11h13 Órgãos de proteção ao crédito: A Comissão de Assuntos Sociais aprovou o PL 2.830/2019, que reduz para 15 dias o prazo para protesto e inscrição em órgãos de proteção ao crédito após condenação na Justiça do Trabalho. A matéria segue para a CCJ.
10h50 Conselho profissional: A Comissão de Assuntos Sociais rejeitou o Projeto de Lei da Câmara 10/2017 que autoriza trabalhador estrangeiro a compor conselho profissional. A matéria segue para a Comissão de Relações Exteriores.
10h48 Acompanhamento escolar dos filhos: A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou o Projeto de Lei do Senado 4.138/2019, que incentiva os pais a comparecer à escola dos filhos para acompanhar o processo educativo. A matéria segue à Comissão de Constituição e Justiça.
Ver todas ›