Maranhão anuncia voto secreto para eleição de presidente do Senado

Da Redação | 02/02/2019, 12h16 - ATUALIZADO EM 02/02/2019, 12h54

O senador José Maranhão (MDB-PB) disse na manhã deste sábado (2) que a eleição do novo presidente do Senado será secreta. Parlamentar mais idoso da Casa, Maranhão comanda a reunião preparatória iniciada há instantes. Em entrevista a jornalistas, ele classificou como “juridicamente esperada” a decisão do ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), que na madrugada deste sábado determinou o sigilo de voto na escolha do novo presidente.

— A decisão será respeitada. É uma decisão consonante com o Regimento vigente. Enquanto o Regimento não for modificado, o processo de votação é secreto — disse Maranhão.

O senador disse que vai realizar a eleição mesmo que alguns parlamentares se recusem a participar da reunião preparatória.

— A decisão de participar ou não de uma sessão é pessoal de cada senador. Não posso interferir na decisão de meus pares. Respeito a decisão de quem não quiser participar. Mas todos que frequentam as Casas legislativas sabem que a questão do quórum não é de quem preside. Se os integrantes resolvem não participar, eu lamento. Gostaria que participassem. É uma decisão que diz respeito ao futuro dessa Casa — afirmou.

José Maranhão classificou como “espetáculo lamentável” a reunião da última sexta-feira (1). Na ocasião, o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) assumiu a Presidência em exercício para conduzir a reunião preparatória. Parlamentares criticaram o fato de Alcolumbre comandar os trabalhos e eventualmente vir a disputar a eleição para a Presidência do Senado. O parlamentar do Amapá coordenou os trabalhos por ser o único integrante da Mesa remanescente do período anterior.

— Na minha visão, o [senador Davi] Alcolumbre estava na ordem de sucessão. Mas com um impedimento: o impedimento de ser candidato — afirmou José Maranhão.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)