Humberto Costa acusa Temer de provocar desmonte da Petrobras e do Porto de Suape

Da Redação | 18/12/2018, 15h42 - ATUALIZADO EM 18/12/2018, 15h48

O senador Humberto Costa (PT-PE) acusou nesta terça-feira (18) o governo de Michel Temer de promover nos últimos dois anos não só o desmonte de programas sociais de apoio à população de baixa renda, mas também a perda de direitos, o aumento da pobreza e do desemprego e a venda do patrimônio nacional.

Em Pernambuco, por exemplo, afirmou o senador, o aumento da pobreza e da violência está intimamente ligado ao "desmonte da Petrobras". O complexo portuário e industrial de Suape, continuou, que abriga 20 mil trabalhadores, pode perder 800 postos de trabalho neste mês. Isso, de acordo com Humberto Costa, é reflexo do desmantelamento da indústria naval, que já não conta com as encomendas da Petrobras nem com crédito do BNDES.

O sucateamento da Petrobras, afirmou o parlamentar, também "esfacela a refinaria Abreu e Lima" e a obriga a não cumprir contrato firmado com a empresa Qualiman para construção de unidades de abatimento de emissões atmosféricas, o que ameaça outros 1,2 mil postos de trabalho.

— É um quadro de desolação, tendo em conta que somente este ano forma mais de 20 mil desligamentos em Suape. Um estaleiro, como o Atlântico Sul, que já teve 11 mil trabalhadores, hoje não tem mais do que 2 mil, com uma meta de cair para 1,2 mil. O que se vê é um severo desmonte de um pólo de empregos que chegou a reunir mais de 60 mil trabalhadores diretos e agora está criminosamente abandonado — afirmou Humberto Costa.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)