Ângela Portela acusa o governo federal de provocar a crise em Roraima

Da Redação e Da Rádio Senado | 12/12/2018, 16h00

A senadora Ângela Portela (PDT-RR) acusou nesta quarta-feira (12) o governo federal de provocar a crise em Roraima que culminou no decreto de intervenção federal, publicado há dois dias. Ela afirmou que foram ignorados pelo governo Temer os muitos apelos por ajuda financeira para fazer frente à crise na segurança pública, ao pagamento de salários atrasados dos servidores, e à pressão por serviços públicos, em decorrência do aumento populacional por causa da migração de venezuelanos.

Para Ângela Portela, todos esses problemas motivadores da intervenção federal são de competência do governo federal, que, agora, quer fazer o papel de "salvador da pátria".

— A intervenção federal pode até trazer algum alívio paliativo para a crise de Roraima, mas não resolve o problema a médio e longo prazo. Mesmo assim, representa uma regressão lamentável. [Com] um pouco mais de 30 anos de autonomia constitucional, Roraima retornou à condição de simples autarquia administrativa da União, com um governador ou interventor subordinado diretamente ao presidente da república. isso se fez com uma simples canetada de um governo impopular, insensível, que ignorou sempre o nosso estado.

O decreto de intervenção federal de Roraima já foi aprovado na Câmara dos Deputados. Agora, será votado pelos senadores. De acordo com o decreto, o interventor nomeado é o governador eleito de Roraima, Antonio Denarium, do PSL

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)