Vanessa Grazziotin atribui aumento do número de trabalhadores informais à reforma de Temer

Da Redação e Da Rádio Senado | 05/12/2018, 18h41 - ATUALIZADO EM 05/12/2018, 18h48

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) apontou nesta quarta-feira (5), em Plenário, o aumento do trabalho informal no país, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A senadora observou que de 2016 a 2017 houve um aumento de 1,7 milhão no número de pessoas trabalhando sem carteira assinada, atingindo um total de 37,3 milhões trabalhadores.

Vanessa Grazziotin atribuiu a situação à reforma trabalhista aprovada pelo governo Temer. Ela criticou o presidente eleito, Jair Bolsonaro, por ter dito que é preciso aprofundar esta reforma e que é muito difícil ser patrão no Brasil.

— Eu até acho que é muito difícil ser patrão no Brasil. Agora, certamente mais difícil ainda é sobreviver sendo trabalhador neste país. Trabalhador que se expõe a uma jornada exaustiva de trabalho e ainda recebe um salário mínimo que sequer dá para fazer frente às suas necessidades e às necessidades da sua família — declarou a senadora.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
11h35 Produtor na Amazônia: A Comissão de Agricultura de Reforma Agrária (CRA) aprovou o Projeto de Lei do Senado 376/2017 que dá Incentivos fiscais a produtores rurais da Amazônia Legal. A matéria segue para a Comissão de Meio Ambiente (CMA).
11h27 Incentivo à ovinocaprinocultura: A Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) aprovou Projeto de Lei da Câmara 107/2018 que institui a Política Nacional de Incentivo à Ovinocaprinocultura. A matéria segue para o Plenário.
10h38 Georreferenciamento rural: A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou projeto (PLC 120/2017) que simplifica o georreferenciamento de imóveis rurais. Matéria vai ao plenário.
Ver todas ›