Pedro Chaves comemora 'revolução educacional'

Da Redação | 09/10/2018, 17h28 - ATUALIZADO EM 09/10/2018, 19h35

O senador Pedro Chaves (PRB-MS) cumprimentou o governo federal pelo compromisso de investir no que chamou de “revolução educacional”. Ele destacou os investimentos de R$ 600 milhões na escola de tempo integral e no ensino médio, lembrando que a distribuição desses recursos dará prioridade às escolas de maior vulnerabilidade socioeconômica.

— São dois programas para serem implantados: um que se destina a avaliar o turno integral de ensino e outro que cria as bases de um novo sistema educacional. [...] Chama a atenção a acertada decisão de priorizar os recursos para aquelas escolas de mais alta vulnerabilidade socioeconômica, em relação à respectiva rede de ensino.

O senador lembrou a reforma do ensino médio aprovada no ano passado, segundo a qual as escolas passariam a ministrar um conteúdo comum de 1.800 horas e, no tempo restante, os estudantes cursariam as matérias de sua preferência.

— Todas essas mudanças foram, sem dúvida, um passo importante para a modernização do ensino brasileiro. Tive, pessoalmente, a responsabilidade de relatar a reforma educacional e posso afirmar que houve um esforço muito grande para colocar o país em sintonia com as melhores práticas internacionais.

Pedro Chaves, que citou exemplos de sucesso de outros países que promoveram reformas no ensino, também destacou os avanços representados pela nova legislação brasileira para o ensino médio, incluindo a adoção de novas metodologias de educação e a flexibilização do currículo.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
10h36 Reforma da Previdência: O secretário da Previdência disse que, pelo projeto entregue ao Congresso, a contribuição previdenciária de quem estiver no teto do serviço público será de 22% sobre o salário que ultrapassar o teto do INSS.
10h33 PEC sobre políticas públicas: Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania aprovou a Proposta de Emenda à Constituição 26/2017, que prevê a criação de um sistema de avaliação de políticas públicas pelos Três Poderes. Proposta vai a Plenário.
10h29 Reforma da Previdência: O secretário da Previdência Social, Rogério Marinho, disse que as alíquotas de contribuição serão minoradas para 70% dos trabalhadores que contribuem hoje para a Previdência. A contribuição baixaria de 8% para 7,5%.
Ver todas ›