Cidinho Santos critica tabelamento do frete de cargas

Da Redação | 05/09/2018, 16h10 - ATUALIZADO EM 05/09/2018, 20h17

O tabelamento do frete de cargas é um desastre para a economia brasileira, desarruma o setor produtivo e é inflacionária para os consumidores. Este foi o ponto de vista apresentado pelo senador Cidinho Santos (PR-MT) em pronunciamento no Plenário nesta quarta-feira (5). Para o senador, os caminhoneiros praticam "chantagem e terrorismo" contra a sociedade brasileira com o movimento que promovem.

Cidinho Santos referiu-se aos boatos que circularam pelas redes sociais durante o final de semana, dando conta que a categoria entraria novamente em greve devido ao aumento de 13% no preço do óleo diesel. O parlamentar ressaltou que as falsas notícias provocaram filas em postos de combustíveis em diversas partes do país, o que no seu entender, deu "efetividade à chantagem", pois o governo cedeu e reajustou também a tabela do frete.

— A reivindicação dos caminhoneiros em relação aos aumentos no diesel é justa, mas sou contra o tabelamento do frete como solução. Ao final, encarece a logística pro produtor, que não tem outra saída a não ser repassar para o preço final. O fato é que hoje há mais oferta que demanda por frete, e a conta está sendo passada pro consumidor pagar — criticou.

Para o senador, a intervenção estatal nessa relação de mercado deveria se dar, no máximo, na definição de preços de referência para o frete, preservando a livre concorrência. Cidinho lembra que muitas empresas já vêm optando pela formação de transportadoras próprias, o que poderá causar um grande prejuízo aos caminhoneiros autônomos. Ele citou ao final uma pesquisa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), que aponta que 55% das empresas repassarão o crescimento dos custos aos consumidores, em um efeito-cascata que aumentará a cesta básica em 12%.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)