Ângela acusa União de descaso com Roraima na crise dos migrantes venezuelanos

Da Redação e Da Rádio Senado | 11/07/2018, 17h56 - ATUALIZADO EM 11/07/2018, 20h02

A senadora Ângela Portela (PDT-RR) lamentou que o estado de Roraima esteja enfrentando praticamente sozinho os efeitos negativos que surgiram com a migração de venezuelanos. Segundo ela, a chegada dos migrantes gerou impactos na qualidade dos serviços ofertados pelo estado, como os de saúde, educação e segurança. Mesmo assim, acrescentou, a ajuda da União, verdadeira responsável pela solução da crise humanitária, é insignificante.

— De janeiro a junho deste ano, a Polícia Federal em Roraima registrou mais de 16 mil pedidos de refúgio de venezuelanos no Brasil. É um número estarrecedor. Para se ter uma ideia da magnitude da crise humanitária que atravessamos, o número de pedidos de refúgio nos seis primeiros meses de 2018 já superam em 20% os registrados em todo o ano de 2017.

A senadora disse ainda que outro problema piora ainda mais a situação dos cofres públicos de Roraima, descoberto pelo jornal Folha de Boa Vista: o governo anterior, ao contrair dívidas impagáveis, fez com que o atual destinasse, nos últimos três anos, RS 750 milhões à amortização dos empréstimos e ao pagamento de juros, valor suficiente para a construção de 25 hospitais.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)