Privatização da Eletrobras põe em risco Linhão de Tucuruí, alerta Ângela Portela

Da Redação e Da Rádio Senado | 10/07/2018, 19h09 - ATUALIZADO EM 10/07/2018, 20h51

A senadora Ângela Portela (PDT-RR) classificou a proposta de privatização da Eletrobras como impopular e danosa ao país, alertando que a venda das distribuidoras estatais prejudicará decisões estratégicas para a segurança energética do país.

Em pronunciamento nesta terça-feira (10), ela chamou atenção para as condições “críticas” de Roraima, que depende da energia da Venezuela complementada por termelétricas. Segundo Ângela, em caso de privatização os investidores particulares não se interessarão em concluir o Linhão de Tucuruí, que interligará seu estado ao Sistema Elétrico Nacional.

- Há necessidade da construção desse Linhão para que tenhamos em Roraima a nossa segurança energética. Se não conseguimos desenvolver esta obra quando o governo conduz a Eletrobras, não será com a empresa nas mãos de capitalistas estrangeiros que nós conseguiremos - alertou.

Ângela Portela também citou os elevados índices de rejeição do governo do presidente Michel Temer, registrados em pesquisa de opinião. Ela atribuiu esse sentimento ao “descaso” do governo pela área social e destacou os grandes cortes de verbas para o ensino superior.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)