Investimentos robustos da Bélgica no Brasil são destacadas por diplomata na CRE

Da Redação | 14/06/2018, 17h22 - ATUALIZADO EM 14/06/2018, 19h16

Empresas belgas já possuem um estoque de investimentos na economia brasileira da ordem de US$ 63 bilhões, tornando a nação europeia a quarta maior investidora em nosso país, informou o diplomata Haroldo Ribeiro. Após sabatina pela Comissão de Relações Exteriores nesta quinta-feira (14), ele teve a indicação de seu nome aprovada para a chefia da embaixada brasileira em Bruxelas e cumulativamente em Luxemburgo.

Um ponto positivo dos investimentos belgas, segundo ressaltou o diplomata, é que a quase  totalidade deles (99%) são direcionados para a indústria de transformação. A estratégia permite agregação de valor a essa produção, que é parte exportada. Ribeiro valoriza ainda o fato de empresas brasileiras hoje exportarem mais para a Bélgica do que para a Inglaterra, Rússia ou França, num montante que chegou a US$ 3,175 bilhões no ano passado. O superávit comercial brasileiro com os belgas gira em torno de US$ 1,5 bilhão por ano.

A análise da indicação de Ribeiro segue agora ao plenário do Senado.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
12h59 Ride da Metade Sul (RS): A Comissão de Desenvolvimento Regional (CDR) aprovou o PLS 129/2018, que autoriza o Executivo a instituir a região integrada e o Programa Especial de Desenvolvimento da Metade Sul do Rio Grande do Sul. Matéria vai a CAE.
12h00 Convenção Brasil e Argentina: CRE aprovou Projeto de Decreto Legislativo 70/2018, que altera a convenção Brasil e Argentina para evitar a dupla tributação e prevenir a evasão fiscal entre os dois países. A matéria segue para o Plenário.
11h50 Indicações de embaixadores: CRE aprova indicações de Tovar da Silva Nunes para embaixador na Rússia e Uzbequistão (MSF 41/2018), e de Evandro Didonet, para embaixada na Suíça e Principado de Liechtenstein (MSF 47/2018). Indicações vão ao Plenário.
Ver todas ›