Paulo Paim pede solidariedade a vítimas de tornado no Rio Grande do Sul

Da Redação | 13/06/2018, 15h02 - ATUALIZADO EM 13/06/2018, 17h18

O senador Paulo Paim (PT-RS) registrou em Plenário nesta quarta-feira (13) a passagem de um temporal com fortes ventos no Rio Grande do Sul na madrugada de terça-feira.

O senador relatou que ao menos 24 cidades foram atingidas, dezenas de casas foram destelhadas e as chuvas ainda provocaram alagamentos. Duas pessoas morreram e cerca de três mil casas foram danificadas. De acordo com o boletim da Defesa Civil do estado, as principais ocorrências foram quedas de árvores e postes, falta de energia elétrica e casas derrubadas. Segundo as concessionárias RGE e RGE Sul, cerca de 95 mil clientes foram atingidos.

— Fica aqui o meu apelo. É muito importante também a solidariedade de todos, através de doações de roupas, calçados, colchões, produtos de higiene pessoal, de alimentos não perecíveis e de água potável. Faço um apelo também ao governo do estado e à União: que acolham, ajudem aqueles que foram afetados por esse verdadeiro furacão, que os órgãos da União e do estado se movimentem nesse sentido. Os municípios estão pedindo socorro.

Garis

Paim aproveitou o discurso para homenagear os garis. O senador afirmou que, mais do que simplesmente limparem as ruas, esses profissionais estão implementando uma importantíssima política pública de saúde preventiva.

— Higiene significa menos gente contaminada, menos doenças, o que, inclusive, desafoga o sistema de saúde e diminui os gastos públicos. Quero cumprimentar esses profissionais, que, de maneira quase invisível para a maioria das pessoas, contribuem muito, muito para a higiene das cidades e para a saúde da população — elogiou, sugerindo ainda que as roupas dos garis deveriam ser claras, como as dos profissionais de saúde.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)