Gleisi Hoffmann destaca nota do Vaticano a respeito da visita de advogado argentino a Lula

Da Redação | 13/06/2018, 20h21 - ATUALIZADO EM 14/06/2018, 16h57

Em pronunciamento nesta quarta-feira (13), a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) registrou nota em que o Vaticano corrige informações publicadas sobre a visita do advogado argentino Juan Grabois ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso há mais de dois meses em Curitiba.

A presidente do PT afirmou que o “fala-fala” e o desencontro de informações sobre a visita do advogado a Lula teve o objetivo de prejudicar sites ligados a movimentos sociais contrários à prisão do ex-presidente, sob a alegação, segundo Gleisi, de que esses veículos queriam fazer a promoção do Lula e tentar ligá-lo ao Papa.

A senadora leu nota do site Vatican News, em que se retificam informações anteriores do próprio site sobre a tentativa de visita de Grabois à Lula:

"Corrigindo um serviço precedente sobre o caso Grabois-Lula, devemos ressaltar que havia imprecisões na tradução e nas transcrições que induziram a alguns erros. O advogado argentino Juan Gabrois é consultor do ex-Pontifício Conselho Justiça e Paz, que passou a fazer parte do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, e é o coordenador do encontro mundial dos movimentos sociais em diálogo com o Papa Francisco”, esclarece o site Vatican News, segundo lido pela senadora.

Ainda de acordo com a nota do Vaticano, “Grabois definiu [como] inexplicável a rejeição de não ter podido se encontrar com Lula, a quem queria levar um terço abençoado pelo Papa, as palavras do Santo Padre e as suas reflexões com os movimentos sociais e discutir assuntos espirituais com o ex-chefe de Estado”.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)