Rose de Freitas apoia treinamento obrigatório de primeiros socorros nas escolas

Da Redação e Da Rádio Senado | 29/05/2018, 19h37 - ATUALIZADO EM 29/05/2018, 19h38

A senadora Rose de Freitas (Pode-ES) registrou nesta terça-feira (29) em Plenário a aprovação do Projeto de Lei da Câmara 17/2018, a chamada Lei Lucas, pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE). Relatora da matéria, Rose de Freitas explicou que a proposta torna obrigatório o treinamento em primeiros socorros dos profissionais que atuem em escolas para crianças. O texto, do deputado Ricardo Izar Jr. (PP-SP), seguiu para a Comissão de Assuntos Sociais (CAS).

Rose de Freitas lembrou que o projeto teve origem num incidente trágico, em setembro de 2017, no interior de São Paulo: o menino Lucas Begalli Zamora, de 10 anos, engasgou-se com um lanche num passeio da escola. Não havia nenhuma pessoa capacitada para prestar os primeiros socorros. Os socorristas não chegaram a tempo, o menino não resistiu e faleceu. A senadora relatou que a mãe da criança, Alessandra, e a tia, Andreia, promoveram uma campanha para tornar obrigatório o treinamento de quem cuida de crianças.

Rose de Freitas espera que aprovação da matéria possa evitar novas mortes acidentais de crianças em situações semelhantes, em que a chamada de Manobra de Heimlich, de execução simples, poderia salvar o menino do engasgamento.

— A repercussão do episódio foi tamanha que motivou a Alessandra, a mãe, a conciliar a dor insustentável da perda de um filho com a luta para que aquela tragédia não mais acontecesse — afirmou a senadora.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)