Ângela Portela critica medidas que prejudicam acesso à saúde pela população

Da Redação e Da Rádio Senado | 08/05/2018, 16h21 - ATUALIZADO EM 08/05/2018, 16h23

A senadora Ângela Portela (PDT-RR) criticou a aprovação do teto de gastos públicos - Emenda Constitucional 95 - que, segundo ela, limitou investimentos em saúde, além do fechamento de 400 unidades próprias do Programa Farmácia Popular e da mudança na forma de pagamento das farmácias populares privadas.

De acordo com a senadora, especialistas e representantes das farmácias alertam que a mudança inviabilizará o Programa, deixando milhões de brasileiros sem medicamentos. Ângela Portela também criticou o Projeto de Lei da Câmara 7.419/2006, que altera a Lei dos Planos de Saúde - 9.656/1998, criando diferentes faixas de pagamento para idosos e reduzindo multas impostas a operadoras.

— O projeto beneficia as operadoras e prejudica o consumidor. Bem a imagem do governo que está aí: governar para os ricos e deixar os pobres entregues à própria sorte.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)