Políticas sociais do PT empoderaram as mulheres pobres, afirma Gleisi

Da Redação | 08/03/2018, 15h06 - ATUALIZADO EM 08/03/2018, 19h44

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) afirmou, em discurso nesta quinta-feira (8), que políticas públicas como o programa Minha Casa Minha Vida e o Bolsa-Família exerceram um papel direto para que milhares de mulheres das classes D e E se empoderassem, rompendo ciclos viciosos ligados à dependência em relação a parceiros opressores.

A senadora lembrou que 98% dos cartões do Bolsa-Família estão em nome das mães como fiéis depositárias, lógica replicada também em outros programas implantados durante o governo Lula. Este enfoque, além de empoderar as mulheres das classes D e E, também é mais eficaz por de fato beneficiar todo o núcleo familiar, segundo ela.

- O mesmo ocorreu na política habitacional. A titularidade no Minha Casa Minha Vida deve ficar preferencialmente com as mulheres, nós colocamos isto na lei. Um dos objetivos era libertar mulheres muitas vezes subjugadas por parceiros de índole violenta, isso porque necessitam de um lugar para criar os filhos - disse.

A senadora lamentou que o atual governo adote políticas que no seu entender tem o viés oposto, e que estariam prejudicando as mulheres das classes D e E. Citou como exemplo específico a reforma trabalhista, que estaria entre outros efeitos inviabilizando a lei das empregadas domésticas (Lei Complementar 150/2015), pois os contratos intermitentes vem se disseminando.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)