Otto Alencar defende Jaques Wagner de acusações de corrupção

Da Redação e Da Rádio Senado | 27/02/2018, 19h25 - ATUALIZADO EM 27/02/2018, 19h52

Em pronunciamento nesta terça-feira (27), o senador Otto Alencar (PSD-BA) classificou como grande injustiça a operação da Polícia Federal que teve como alvo o ex-governador Jaques Wagner. Segundo o senador, tanto o Tribunal de Contas da União quanto o Ministério Público Federal fiscalizaram corretamente as obras do estádio da Fonte Nova, destinado à Copa do Mundo de 2014, e consideraram regular a captação de recursos para o empreendimento.

— Uma obra de R$ 600 milhões tem uma acusação leviana, descabida, de que o ex-governador Jaques Wagner tenha ficado com R$ 82 milhões. Mas não apareceu mala como apareceu em outras ações, não apareceu nenhuma prova. O que apareceu, na verdade, foi uma coisa direcionada — afirmou.

Além de salientar a falta de provas de corrupção de Jaques Wagner, Otto Alencar acrescentou que a operação da Polícia Federal teria sido irregularmente antecipada aos meios de comunicação. O objetivo verdadeiro da investigação, segundo o senador, foi ferir a honra de um ex-governador que gozou de elevada popularidade em seus mandatos e elegeu seu sucessor com facilidade.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)