José Medeiros pede demissão do ministro da Justiça

Da Redação | 23/02/2018, 09h59 - ATUALIZADO EM 23/02/2018, 10h18

Em discurso nesta sexta-feira (23), o senador José Medeiros (Pode-MT) pediu a demissão do ministro da Justiça, Torquato Jardim, por considerar sua gestão insatisfatória. Na opinião do parlamentar, o ministro está deixando a Pasta tradicional se esvaziar, especialmente com a possibilidade de criação de um futuro Ministério da Segurança.

Medeiros criticou o estímulo que está sendo dado às Polícias Militares para que patrulhem as rodovias, no lugar da Polícia Rodoviária Federal. Segundo o senador, está errada a lógica atual da segurança pública em que a PM não consegue atender a demanda da segurança no estado; o Exército passa a fazer o trabalho da PM; sem ter o que fazer, a PM vai para a rodovia federal; Já que a PRF terá a "ajuda" da PM, começa a fornecer agentes para Força Nacional; a Força Nacional vai ajudar o Exército no trabalho que é da PM, invertendo tudo, entregando as rodovias estaduais aos cuidados de estados que não têm efetivo nem para as cidades e desmontando polícias centenárias, como a PRF.

- Vamos muito mal na segurança pública. O governo acaba de marcar um golaço com a intervenção no Rio de Janeiro, apoiado por 80% da população, e vem o ministro e estraga tudo - opinou.

O senador alertou mais uma vez para a necessidade de que o trabalho de combate ao narcotráfico seja feito nas fronteiras. Para ele, "é um erro combater o narcotráfico no varejo, nos bairros dos grandes centros, e não nas fronteiras abertas" que o país tem em vários estados como Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso. É agindo lá, disse, que o Estado vai impedir a chegada de armamento pesado para a "bandidagem".

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)