Ângela Portela critica alterações nos planos de saúde e no Farmácia Popular

Da Redação e Da Rádio Senado | 28/11/2017, 15h20 - ATUALIZADO EM 28/11/2017, 15h28

A senadora Ângela Portela (PDT-RR) criticou nesta terça-feira (28) o Projeto de Lei 7419, de 2006, que cria um novo marco legal para o funcionamento de planos de saúde suplementar, e a proposta que altera o programa Farmácia Popular. Ambos os textos estão em análise na Câmara dos Deputados e têm apoio do governo federal.

Angela Portela denunciou que, depois de fechar 400 unidades próprias, o governo pretende alterar o modelo de pagamento às farmácias privadas credenciadas para distribuição dos medicamentos, em prejuízo de milhões de brasileiros que dependem do programa. Segundo a senadora, especialistas na área da Saúde e representantes das farmácias já avisaram que as mudanças tornarão o programa inviável.

— Quem será afetado? A população mais pobre, especialmente os mais idosos, que são aqueles que dependem dos medicamentos gratuitos do Farmácia Popular - disse a senadora.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)