Lindbergh Farias denuncia influência estrangeira em decisões relacionadas ao pré-sal

Da Redação e Da Rádio Senado | 20/11/2017, 17h53 - ATUALIZADO EM 20/11/2017, 19h01

O senador Lindbergh Farias (PT-RS) apresentou em Plenário a denúncia de suposta influência de empresas e autoridades britânicas sobre o governo brasileiro para conseguir leis mais vantajosas para a exploração de petróleo. Segundo Lindbergh, empresas petrolíferas britânicas teriam sido beneficiadas com isenção de impostos e com o fim da política de conteúdo local, tendo ainda obtido licenças ambientais para exploração em águas brasileiras.

O senador cobrou investigação sobre os leilões do pré-sal e disse esperar que o ministro das Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, preste esclarecimentos ao Senado.

— Nós vamos ter que anular esses leilões do pré-sal e ir atrás dos envolvidos, quem participou desse crime, desse assalto ao patrimônio público brasileiro, dessa vergonha de ter um ministério das Minas e Energia submetido a interesses das grandes petroleiras.

Consciência Negra

O senador também destacou o Dia da Consciência Negra, comemorado nesta segunda, e defendeu a política de cotas como forma de reduzir a persistência dos efeitos da escravidão.

Lindbergh Farias mencionou dados do IBGE para demonstrar que os negros continuam sendo “cidadãos de segunda classe” e disse que as cotas nas universidades farão com que, pela primeira vez, o Brasil tenha uma geração de médicos e engenheiros negros.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)