Paulo Rocha defende novo modelo de desenvolvimento para o Pará

Da Redação | 14/11/2017, 12h45 - ATUALIZADO EM 14/11/2017, 14h09

O senador Paulo Rocha (PT-PA) propôs nesta terça-feira (14), em discurso no Plenário, um novo modelo de desenvolvimento para o seu estado, que combine preservação com incentivo à produção. Segundo Rocha, o Pará adota há décadas um modelo pautado apenas em grandes projetos, o que não agrega valor nem ajuda na distribuição de renda.

— É equivocado pensar aquele estado somente a partir do grande projeto como o grande projeto agropecuário, o grande projeto mineral. [...]  É uma visão apenas de estado exportador. Exporta minérios in natura, exporta grãos in natura para a China. Todas as nossas riquezas, até o boi é vendido vivo para exportação. É um modelo que não desenvolve o estado — apontou.

O senador citou experiências bem-sucedidas de projetos alternativos no Acre, no Piauí e na Bahia, combinando a participação do estado, da iniciativa privada e de pequenos e médios produtores. Segundo ele, esses projetos ajudam a reduzir as desigualdades regionais.

— Um estado como esse com tanta riqueza precisa agregar uma visão de pequena produção, de processo de inclusão. Estou convencido que essa experiência, que inclui pequeno e médio produtor, vem das bacias hidrográficas. Quero juntar essas experiências do Acre, do Piauí e da Bahia para agregar outras alternativas econômicas capazes de desenvolver com distribuição de renda — defendeu.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)