Valdir Raupp pede urgência na dragagem do Rio Madeira

Da Redação e Da Rádio Senado | 04/10/2017, 17h41 - ATUALIZADO EM 05/10/2017, 11h05

O senador Valdir Raupp (PMDB-RO) cobrou nesta quarta-feira (4) do governo federal rapidez no trabalho de dragagem do Rio Madeira. Segundo ele, a empresa que recentemente venceu a licitação com essa finalidade não tem prestado o serviço de forma célere.

Ele afirmou que a dragagem é essencial para a navegabilidade do rio e, portanto, para a economia dos estados da Amazônia Legal e, consequentemente, para o país.

Valdir Raupp lembrou que fenômenos naturais e a interferência humana, com a construção de hidrelétricas, fazem com que resíduos e diversos materiais sejam despejados na calha do rio, o que exige os serviços eficientes de monitoramento e dragagem do Madeira.

— O transporte aquaviário é mais barato e mais eficiente energeticamente do que todos os outros modais. As emissões de gases do efeito estufa e os impactos ambientais de um comboio graneleiro de 40 mil toneladas são muito menores do que os de uma frota de mais de mil carretas rodando milhares de quilômetros. O impacto econômico-social de acidentes e mortes em hidrovias também é infinitamente menor do que nas rodovias.

Empreendedorismo

Valdir Raupp também comemorou anúncio de abertura de linha de crédito, com juros reduzidos, feito pelo presidente da República, Michel Temer, para estimular o empreendedorismo e beneficiar micros e pequenos empresários. Ele lembrou que o pequeno negócio responde por 27% do PIB do país e por 52% dos empregos formais.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
16h40 Empréstimos para Curitiba: Senado aprova autorização para contratação de operação de crédito externo, de 138 milhões de euros, entre Curitiba e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), para o "Projeto Gestão de Risco Climático Bairro Novo do Caximba.
16h37 Empréstimos para Curitiba: Senado aprova autorização para operação de crédito externo, de US$ 106,7 milhões, entre Curitiba e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para o Projeto Aumento da Capacidade e Velocidade da Linha Direta Inter 2.
Ver todas ›