Aprovada indicação para a embaixada do Brasil na Irlanda

Da Redação | 07/06/2017, 18h19 - ATUALIZADO EM 07/06/2017, 22h02

Foi aprovada em Plenário nesta quarta-feira (7), por 48 votos a 2, a indicação de Eliana Zugaib para comandar a Embaixada do Brasil na Irlanda. Ministra de primeira classe da carreira de diplomata, na qual ingressou em 1982, a paulista Eliana Zugaib já serviu em Paris, Praga e Buenos Aires.

Durante sabatina na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), no início de maio, a diplomata comentou as possíveis consequências para a Irlanda da decisão tomada pelo Reino Unido de sair da União Europeia, conhecida como Brexit. Além das consequências econômicas, explicou, o Brexit ainda traz incertezas no campo político para a Irlanda.

Entre as prioridades de sua atuação em Dublin, a diplomata citou o fortalecimento do intercâmbio entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e universidades irlandesas, para que seja mantido na pós-graduação o grande fluxo de estudantes brasileiros que foram ao país no âmbito do programa Ciência sem Fronteiras.

Hoje mais de 10 mil brasileiros vivem na Irlanda, a maior comunidade não-europeia no país, com uma maioria de estudantes. A diplomata reforçou que o ganho se dá porque o modelo universitário irlandês é bastante voltado para a pesquisa aplicada e o desenvolvimento de produtos, numa parceria forte com o setor privado, o que complementa a pesquisa mais teórica prevalecente nas universidades brasileiras.

Irlanda

A Irlanda é um país europeu de regime parlamentarista, com população de aproximadamente 4,7 milhões de habitantes. Sua única fronteira terrestre é com a Irlanda do Norte. O país é cercado, no restante do seu território, pelo Oceano Atlântico.

As relações diplomáticas entre Brasil e Irlanda foram oficialmente estabelecidas em 1975. Dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio de 2016 colocam a Irlanda como o 18º destino das exportações brasileiras para países membros da União Europeia.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:
Diplomacia Europa Relações Exteriores