Lídice da Mata critica pressa para aprovar reforma trabalhista

Da Redação | 16/05/2017, 16h34 - ATUALIZADO EM 16/05/2017, 16h48

A senadora Lídice da Mata (PSB-BA) criticou, na sessão temática do Plenário desta terça-feira (16), a pressa na aprovação da reforma trabalhista no Senado. A senadora disse que não é possível fazer uma reforma trabalhista em período de crise econômica, em que a força de trabalho está diminuída e as negociações podem ser prejudiciais para a classe trabalhadora.

- Neste momento, a força do trabalho está diminuída. Nós não teremos capacidade de gerar uma reforma que garanta, na negociação livre entre trabalho e capital, o valor do trabalho ser reconhecido. Por isso que nós não podemos permitir e concordar com a urgência desta reforma - afirmou a senadora.

Lídice afirmou ainda que o governo tem pressa porque quer aprovar a reforma antes que os trabalhadores tenham condições de se mobilizar para impedi-la. A senadora denunciou a negociação de emendas e cargos na Câmara dos Deputados feita entre parlamentares e o governo para aprovarem a reforma. A senadora afirmou que essa situação é vergonhosa e deveria ser um escândalo.  A senadora concluiu, afirmando que a democracia é o único caminho para construir leis e que os trabalhadores não aceitarão a reforma trabalhista “imposta” pelo governo.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)