José Pimentel protesta contra cortes no Banco do Brasil

Da Redação e Da Rádio Senado | 24/11/2016, 19h22 - ATUALIZADO EM 24/11/2016, 19h41

O senador José Pimentel (PT-CE) protestou nesta quinta-feira (24), em pronunciamento, contra o anúncio de redução de 18 mil postos de trabalho no Banco do Brasil e do fechamento de mais de 400 agências. Para Pimentel, o ato repete a política da década de 1990, quando o banco estatal promoveu a saída de 15 mil funcionários e ainda registrou o primeiro prejuízo de sua história.

Ao criticar a administração do Banco do Brasil durante o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso, José Pimentel sublinhou que, nos governos do PT, o banco deu lucro todos os anos sem demitir trabalhadores. Ele avalia que o atual plano beneficia os bancos privados e reduz a aplicação de políticas oficiais de crédito.

Pimentel espera que o presidente do Banco do Brasil, Paulo Rogério Caffarelli, possa comparecer ao Senado para esclarecer as medidas.

— Com menos funcionários, com menos agências, os primeiros a serem prejudicados são os pequenos empreendedores, os empreendedores da micro e da pequena empresa, o empreendedor individual — argumentou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)