Paim lamenta morte de Antônio Cechin, líder social e religioso gaúcho

Da Redação | 16/11/2016, 12h00

A reunião desta quarta-feira (16) da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) foi aberta pelo senador Paulo Paim (PT-RS), mas não houve deliberação por falta de quórum. O presidente do colegiado aproveitou para informar que apresentará em Plenário requerimento de voto de pesar pela morte de Antônio Cechin, líder social, político e religioso do Rio Grande do Sul.

Ele morreu em Porto Alegre, na madrugada desta quarta-feira, aos 89 anos, depois de ter sido internado para tratar uma fratura na bacia. Paulo Paim lamentou o ocorrido e disse que Cechin era um apaixonado pelos pobres, dedicou a vida para fazer o bem e acabou influenciando uma geração de militantes no país.

Antônio Cechin foi fundador da Comissão Pastoral da Terra do Rio Grande do Sul, da Pastoral da Ecologia e um dos fundadores do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Como lembrou Paim, sua experiência com pastorais serviu de base para a Teologia da Libertação.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)