Justiça e justiçamento compõem o novo episódio da série 'Senado na História'

Da TV Senado | 15/09/2016, 11h01 - ATUALIZADO EM 15/09/2016, 13h27

Em 8 de fevereiro de 1879, Nazário assassinou João Dias Ferraz da Luz e sua família. Nazário era escravo. João Dias, o homem que o comprou. Três dias depois, Nazário foi assassinado. Linchado, seu cadáver foi arrastado até o local do crime que cometeu.

O embate entre o desejo punitivo e a política penal liberal é o tema central do nono episódio da série Senado na História, que estreia na TV Senado neste sábado, 17 de setembro, às 21h30.

A independência do Brasil e as mudanças estabelecidas pelo Império, como o fim de quase todas as punições corporais, não encerraram os desejos punitivos do período colonial. Prisões e regimes de trabalhos forçados ainda eram vistos como insuficientes por uma sociedade amedrontada pela possibilidade de um levante negro. Ao escravo que matou seu senhor, a forca seria pouco.

A série Arquivo S, do Jornal e Agência Senado, também já abordou a última aplicação da pena de morte no Brasil, há mais de 140 anos. Acesse aqui.

O documentário conta com os depoimentos de Airton Seelaender, professor da Faculdade de Direito da UnB, de Marcos Magalhães e de Tiago Ivo Odon, consultores do Senado Federal. Também apresenta o discurso histórico do Senado do Império, Silveira da Motta, além de fotos e de ilustrações do Museu Paulista da USP e da Biblioteca Nacional.

Senado na História – A Pena de Morte no Império

Direção e Produção: José Geraldo Coêlho

Duração: 30 min

Ano: 2016

Estreia: Sábado, 17 de setembro, às 21h30, Reapresentação: Domingo, 18 de setembro, às 19h

Como sintonizar: TV aberta, TV digital, antena parabólica, TV por assinatura

Assista à chamada do programa: (acesse aqui)

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)