Aprovado acordo internacional relacionado ao mercado sustentável de bambu

Da Redação | 24/08/2016, 21h36 - ATUALIZADO EM 25/08/2016, 15h41

O Senado aprovou nesta quarta-feira (24) o acordo sobre a constituição da rede internacional do bambu e do ratã, celebrado em Pequim, na China, em 1997. O objetivo é implementar uma agenda global de desenvolvimento sustentável por meio do bambu.

Para o senador Jorge Viana (PT-AC), relator da matéria na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), que aprovou o acordo pela manhã, o fortalecimento desse mercado no Brasil trará benefícios para a Amazônia e principalmente para o Acre.

— São mais de 4 milhões de hectares de florestas com bambu, o equivalente a um terço de nosso território — disse.

Ele também informou que a Fundação de Tecnologia do Acre prepara um mapeamento do potencial econômico da fibra e que o governo do estado incentiva o plantio do bambu em áreas desmatadas de sistemas agroflorestais, como forma de criar fontes de renda alternativa para comunidades tradicionais.

— Assim a biodiversidade acriana vira um ativo. E a Embrapa já está fazendo pesquisas objetivando a introdução de novas espécies com maior produtividade e sem espinhos — disse, observando que  o bambu pode ser plantado com o açaí, a seringueira, a castanha, o mamão e o cupuaçu, em sistema de agrofloresta.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)