Entrega de relatório da CPI do Futebol provoca debate no Plenário

Da Redação | 10/05/2016, 19h09 - ATUALIZADO EM 11/05/2016, 17h34

O relator da CPI do Futebol, senador Romero Jucá (PMDB-RR), anunciou nesta terça-feira (10), em Plenário, que encaminhou seu relatório ao presidente da comissão, senador Romário (PSB-RJ). Jucá também pediu ao presidente do Senado, Renan Calheiros, a publicação e a distribuição de cópias do seu relatório para todos os senadores.

— Na minha visão, com uma série de proposições e regras mais duras, iremos melhorar o futebol brasileiro e controlar o gasto e a governança do setor. Também vamos melhorar o combate à corrupção e a transparência no futebol — declarou Jucá.

O senador Romário lembrou que a CPI tem prazo até 31 de agosto e ainda “tem algumas coisas a serem feitas”, como ouvir alguns convidados. Em resposta, Jucá disse que o relator tem o direito de apresentar seu relatório, quando entender que já tem elementos e informações suficientes. O senador acrescentou que vai enviar seu relatório ao Ministério Público e ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), com os documentos colhidos na CPI.

— Meu relatório está pronto e em condições de ser publicado — afirmou.

Romário disse entender que ainda não é o momento certo de o relatório ser apresentado, apesar de acreditar que se trata de “um brilhante relatório”. Para Romário, se ele não foi votado na CPI, não seria válido. Ele destacou que o envio do relatório a órgãos externos só pode ser feito se o documento for aprovado na CPI.

Randolfe Rodrigues (Rede-AP) lembrou que a CPI pode continuar seus trabalhos e, inclusive, apresentar um outro relatório. Apesar dos protestos do presidente do colegiado, Renan disse que Romero Jucá seria atendido.

Recurso

Romário ainda pediu que Renan pautasse o recurso de Randolfe, que pede uma definição sobre as convocações de Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF, e Marco Polo del Nero, presidente licenciado da entidade. Segundo Romário, a falta de definição sobre este recurso está paralisando a CPI.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)