Conselho de Ética pode ouvir filho de Nestor Cerveró nesta terça

Da Redação | 28/03/2016, 18h10 - ATUALIZADO EM 28/03/2016, 18h16

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar marcou para esta terça-feira (29), às 14h30, reunião para ouvir como testemunhas no processo disciplinar contra o senador Delcídio do Amaral (PT-MS). Foram convocados o filho de Nestor Cerveró, Bernardo Cerveró; o advogado Edson Ribeiro e o ex-chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira. O requerimento é assinado pelo relator do processo, senador Telmário Mota (PDT-RR).

Bernardo Cerveró gravou uma conversa com Delcídio do Amaral na qual o senador teria oferecido ajuda a Nestor Cerveró para que o ex-diretor da Petrobras não firmasse acordo de delação premiada no âmbito da Operação Lava Jato. Participaram desse diálogo o então advogado de Cerveró, Edson Ribeiro, e o assessor de Delcídio, Diogo Ferreira.

Telmário Mota explicou que os convocados não são obrigados a testemunhar, mas que esses procedimentos são úteis para instruir o processo e também para assegurar a Delcídio amplo direito de defesa.

Em decorrência da gravação de Bernardo Cerveró, encaminhada à Procuradoria-Geral da República, o então líder do governo Delcídio do Amaral acabou por ter a prisão preventiva decretada pelo Supremo Tribunal Federal e autorizada, no mesmo dia, pelo Senado. Delcídio só foi solto depois de ele mesmo negociar delação premiada, que foi homologada pelo Supremo.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)