Paulo Rocha diz que é preciso defender legado social do PT

Da Redação e Da Rádio Senado | 05/11/2015, 16h17 - ATUALIZADO EM 05/11/2015, 18h44

O senador Paulo Rocha (PT-PA) defendeu o legado social dos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, que classificou como um avanço notável diante do ciclo “neoliberal” que o antecedeu. Ele alertou que as mudanças e conquistas promovidas pelo PT estão em risco, ameaçadas pelo direcionamento da economia e por tentativas de retrocesso da democracia.

Ele disse ser necessária uma política de desenvolvimento econômico com inclusão social e geração de empregos. E elogiou a valorização do salário mínimo promovida por Lula e Dilma, o Bolsa Família e os avanços no ensino técnico e superior.

— Só não percebe isso quem não se importa com a desigualdade deste país e se contenta com o discurso humanitário vazio, mas incapaz de fazer algo concreto pelas pessoas que realmente necessitam — declarou Paulo Rocha.

Segundo o senador paraense, o PT tem a missão de defender seu legado e encontrar um caminho para enfrentar a crise econômica de um modo que não comprometa esses avanços. Paulo Rocha criticou a tentativa de “desconstrução” da imagem de Lula, que, em sua opinião, é o único líder capaz de enfrentar a volta do neoliberalismo na América Latina, e classificou as propostas de impeachment como tentativas de “golpe” movidas pelos perdedores das eleições de 2014.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)