Cassol pede liberação de substância desenvolvida pela USP para combate ao câncer

Da Redação | 27/10/2015, 21h04 - ATUALIZADO EM 10/03/2016, 17h50

O senador Ivo Cassol (PP-RO) defendeu em Plenário a liberação da substância fosfoetanolamina, desenvolvida pela Universidade de São Paulo (USP), que teria eficácia no tratamento de determinados tipos de câncer.

Cassol leu vários depoimentos que recebeu de cidadãos relatando as dificuldades para lidar com casos de câncer na família. Para o senador, liberar o acesso à substância e intensificar as pesquisas científicas a respeito significaria dar um “sopro de vida” para pacientes da doença.

- Temos que respeitar as leis, mas, quando a vida de alguém está em jogo, o que vale é a vida. Esse medicamento tem que servir como alternativa – defendeu.

O senador também dirigiu críticas a médicos oncologistas que criticam o uso da fosfoetanolamina. Segundo Cassol, "eles mentem porque estão a serviço dos laboratórios” e “só pensam em dinheiro”, uma vez que essa substância é mais barata do que um tratamento quimioterápico.

Na próxima quinta-feira (29), a liberação da fosfoetanolamina será analisada em uma audiência pública conjunta das Comissões de Assuntos Sociais (CAS), Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) e Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:
Fosfoetanolamina