Angela Portela critica projeto de Serra que retira da Petrobras condição de operadora única do pré-sal

Da Redação e Da Rádio Senado | 02/09/2015, 15h52 - ATUALIZADO EM 02/09/2015, 20h52

A senadora Ângela Portela (PT-RR) criticou o projeto do senador José Serra (PSDB-SP) que retira da Petrobras a condição de exploradora única do petróleo do pré-sal e acaba com a exigência de a empresa participar com o mínimo de 30% na exploração dessas reservas.

Segundo a senadora, a alegação de que o escândalo de corrupção na Petrobras retirou da empresa a condição de explorar o pré-sal é falacioso. Ela ressaltou que as instituições estão investigando e punindo os que cometeram irregularidade e a empresa continua em pleno funcionamento, com plano de investimento operante e acesso a créditos nacionais e internacionais.

Para Ângela Portela, a exclusividade na exploração do petróleo e os investimentos mínimos de 30% não são ônus para a Petrobras, mas, sim, uma garantia do controle nacional sobre uma reserva que pertence ao povo brasileiro. Isso também permite ao país dosar a extração de acordo com a demanda mundial para aproveitar melhor as oportunidades de preço. Além disso, garante que parte dos lucros do petróleo será revertida para a saúde e a educação, afirmou a senadora.

— Diante de tudo isso, a minha posição é contra a provação do PLS 131/2015, pois ele retira do povo brasileiro o usufruto exclusivo do benefício do pré-sal. Ele é uma verdadeira ameaça ao financiamento da saúde e da educação em nosso país — protestou a senadora.

Ângela Portela ainda comemorou o fato de a Assembleia Legislativa de Roraima ter incluído a educação indígena no pleno estadual de educação, aprovado esta semana.

— Foi resultado de uma luta intensa do povo indígena — afirmou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:
Senadora Angela Portela