Paulo Paim reforça luta pelo fim da violência contra o idoso

Da Redação e Da Rádio Senado | 15/06/2015, 15h52 - ATUALIZADO EM 15/06/2015, 17h59

Ao saudar o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra o Idoso, comemorado neste 15 de junho, o senador Paulo Paim (PT-RS) afirmou que a violência contra os mais velhos é uma covardia que deve ser combatida por todos.

Para o senador, a violência contra os idosos se torna ainda mais preocupante e inaceitável porque ocorre geralmente no seio da família. Ele contou que, no ano passado, o Disque 100 recebeu 27 mil 178 denúncias. O triste é que em 51% dos casos os suspeitos da agressão eram os filhos, afirmou.

Paulo Paim explicou ainda que 75% das denúncias recebidas no ano passado envolviam negligência; 54% tratavam de abuso financeiro e econômico; e 39% de violência física. “Uma suprema covardia”, comentou Paulo Paim.

— Felizmente, as denúncias diminuíram em 30% de 2013 para 2014. Não é possível afirmar que as violações aos direitos dos idosos tenha caído em igual número, o que seria muito bom. De qualquer maneira, esse número nos alegra e nos enche de esperança de que a consciência dos problema e as ações dos governos federal, estaduais e municipais começaram a dar resultado. Mas não podemos relaxar. Temos que continuar vigilantes, protegendo cada vez mais o nosso idoso.

Paulo Paim também homenageou o médico Aloysio Campos da Paz Júnior, fundador da Rede Sarah de Hospitais de Reabilitação, falecido em janeiro. Ele disse que o médico acreditava no potencial do ser humano para melhorar sua qualidade de vida e que, apostando nisso, tratou de milhares de pessoas.

— Com a criação da Rede Sarah, Campos da Paz mostrou que é possível oferecer saúde pública de alta qualidade e gratuita para todos — afirmou o senador gaúcho.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)