Situação da Casa de Saúde do Índio em Macapá é criticada em audiência pública

Da Redação | 05/08/2014, 19h32

Atendimento com instrumentos cirúrgicos contaminados, macas enferrujadas, tortura e dificuldade de acesso. Essas são algumas das dificuldades enfrentadas pelos índios que buscam atendimento na Casa de Saúde do Índio (Casai), em Macapá (AP). As denúncias foram apresentadas nesta terça-feira (5), em audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH).

A enfermeira da instituição, Simone Angélica Alves de Souza Costa, informou aos integrantes da CDH que a Casa de Saúde do Índio não respeita a lei que trata do apoio à saúde dos povos indígenas.

– A realidade local e as especificidades da cultura dos povos indígenas e o modelo a ser adotado para a atenção à saúde indígena devem, obrigatoriamente, ser considerados. O índio tem todos esses direitos garantidos e a Casai deveria cumprir o que exige a lei e não é isso o que acontece – afirmou.

A diretora da Casa de Saúde do Índio, Ana Maria Quaresma de Souza, rebateu as denúncias. Alegou que o problema não é de má gestão, mas sim decorrente do consumo de bebida alcoólica pelos índios.

– A gente depende da rede SUS e de parcerias. Alguns exames são encaminhados e a gente consegue pelo Ministério Público fazer alguns deles com rapidez - disse ela, acrescentando que a casa precisa, urgentemente, de ajuda para lidar com o problema do alcoolismo entre os indígenas.

A tenente do Exército Brasileiro, Silvia Nobre, por sua vez, mostrou fotos que comprovariam a falta de preparo dos profissionais no atendimento aos indígenas.

Segundo o secretário especial da Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Antônio Alves de Souza, o que precisa ser entendido é que a Casai não atende casos de média e alta complexidade por não ser um hospital.

– A Casai não é um hospital, ela é um estabelecimento de cuidados de enfermagem, inclusive nem uma hidratação deve ser feita em uma Casai, porque é necessário todo um equipamento caso ocorra um choque anafilático para garantir a recuperação desse paciente - explicou.

O senador João Capiberibe (PSB-AP), que presidiu a audiência, afirmou que vai pedir que o Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus) informe quanto dinheiro é remetido à Casa de Saúde do Índio e como os recursos são aplicados. Além disso, informou que fará uma diligência para visitar a Casai em Macapá. Disse que o objetivo é verificar de perto se a situação é tão precária quanto o relatado à CDH.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:

Senado Agora
19h10 Recursos para o setor cultural: Senado aprovou o Projeto de Lei 1.075/2020, que destina R$ 3 bilhões para o setor cultural durante a crise causada pelo novo coronavírus. A matéria vai à sanção presidencial.
17h51 Uso obrigatório de máscaras: Senado aprovou o substitutivo ao Projeto de Lei 1.562/2020, que torna obrigatório o uso de máscaras protetoras em locais públicos. A matéria vai à Câmara do Deputados
Ver todas ›