Representante de pequenos fabricantes alerta para insegurança de ponto eletrônico

Da Redação | 12/04/2012, 11h25

Segundo a representante de Pequenos Fabricantes de Relógios e Sistema de Ponto, Lucienne Fontes, o Registro de Ponto Eletrônico (REP) não traz garantia ao trabalhador conforme determina a Portaria 1.510/2009, do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Ela participa de audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) para discutir a exigência de uso desse sistema nas empresas.

Conforme informou Lucienne Fontes, os fabricantes dos REP não garantem a perenidade dos equipamentos, nem a segurança de que os dados não serão perdidos. O sistema, acrescentou ela, não tem durabilidade eterna e não da segurança ao trabalhador, pois há possibilidade de fraudes na impressão dos tickets, que é o comprovante do empregado.

- Um dos fabricantes dá à garantia de que, se o equipamento portar algum defeito, haverá o conserto das peças quebradas ou a troca do equipamento. Mas se a parte que quebrar for a memória? Como fica o trabalhador? – questionou.

Em sua opinião, a memória dos equipamentos deve ser eterna, o REP deve ter garantia de no mínimo 5 anos e estar disponível ao acesso do Ministério do Trabalho e Emprego e da Justiça Trabalhista.

Mais informações a seguir

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:

Senado Agora
19h11 Violência doméstica: Senado aprova o PL 2.510/2020, que obriga moradores e síndicos de condomínios a informarem casos de violência doméstica às autoridades competentes. Texto vai à análise da Câmara dos Deputados.
18h38 Prioridade à mulher: Vai à sanção o PL 2.508/2020, que prioriza a mulher como provedora para receber o auxílio emergencial destinado a família monoparental. Pelo texto, o recurso só vai para o pai quando comprovada a guarda unilateral do dependente.
17h30 Proteção aos bancos: Senado aprova PLV 21/2020, decorrente da MP 930/2020, que protege os bancos com investimento no exterior da perdas por variação cambial. O texto segue para sanção presidencial.
Ver todas ›